Uma proposta pedagógica sobre Educação Ambiental e currículo para as escolas da Amazônia

Fernando da Costa Ribeiro

Resumo


DOI


R E S U M O

Hodiernamente verifica-se a existência de ações escolares que restringirem práticas de Educação Ambiental (EA) de forma a tornarem-se desarticuladas das outras disciplinas do currículo escolar. Este cenário é um contraponto ao que se recomenda nos programas pedagógicos atuais, ou seja, ao processo de integração, cada vez maior, como forte elemento interdisciplinar. Nestas expectativas surge esta pesquisa com a proposta de redirecionar, ampliar e aprofundar o estudo e o conceito de meio ambiente no currículo escolar de forma multidisciplinar e permanente. Com isto considera-se como hipótese da pesquisa a viabilidade da implementação de projetos temáticos ou eventos articulados com os eixos transversais de conhecimentos nos respectivos currículos escolares. Nesse sentido tem-se como problema de pesquisa o questionamento de como as questões relacionadas ao meio ambiente estão inseridas nos currículos escolares? O objetivo geral é analisar possibilidades do processo de inserção da dimensão da EA nos currículos das escolas na Amazônia; e, os objetivos específicos são: a) desenhar um Programa Pedagógico sobre EA; b) propor currículo que contemple a EA para as Escolas da Amazônia; c) propor a implementação da EA como eixo transversal de conhecimentos nos respectivos currículos escolares de forma permanente. Para consolidar estes objetivos adota-se uma metodologia lastreada em revisão de literatura, de cunho documental, histórico, qualitativo e descritivo. Como resultado registra-se um conjunto de recomendação (legais e estratégicas) de forma multidisciplinar, transversal e permanente. Por fim, como legado registra-se também a proposta de Programa Pedagógico sobre EA e Currículo para as Escolas da Amazônia.


Palavras-chave


EDUCAÇÃO AMBIENTAL, CURRÍCULO ESCOLAR, PROGRAMA PEDAGÓGICO

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


AUSUBEL, D. P. Aquisição e retenção de conhecimentos: Uma perspectiva cognitiva, Lisboa: Editora Plátano. 2003.

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente. Decreto nº 4.281, de 25 de junho de 2002. Regulamenta a Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999, que institui a Política Nacional de Educação Ambiental. Brasília, MMA/MEC, 2002.

CAMPOS, Ápio. Educação para o Desenvolvimento da Amazônia. Pará: Desenvolvimento (3): 51-56, jul.1968.

CANDAU, Vera Maria (org.). Cultura, linguagem e subjetividade no ensinar e aprender. Rio de Janeiro: DP & A, 2000.

CANDAU, Vera Maria. Pluralismo Cultural, Cotidiano Escolar e Formação de Professores. Magistério: Construção Cotidiana. Petrópolis/RJ: Vozes, 1997.

CAPRA, Fritjof. O Ponto de Mutação: a ciência, a sociedade e a cultura emergente. São Paulo: Cultrix, 1982a.

CAPRA, Fritjof. O Tao da Física: Um Paralelo entre a Física Moderna e o Misticismo Oriental. São Paulo: Cutrix, 1982b.

DIAS, Genebaldo Freire. Fundamentos de Educação Ambiental. Brasília: Universal, 1996.

DIAS, Genebaldo Freire. Atividades Interdisciplinares de Educação Ambiental. São Paulo: Gaia, 1994a.

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental - Princípios e Práticas. São Paulo: Gaia, 1994b.

FAZENDA, Ivani. Interdisciplinaridade: um projeto em parceria. 2. ed. São Paulo: Loyola, 1993.

FAZENDA, Ivani. Práticas Interdisciplinares na escola. São Paulo: Cortez, 1991.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática de Liberdade. Rio de JaneiroL: Paz e Terra, 19. ed., 1989.

GRUN, Mauro. Ética e educação ambiental. Campinas: Papirus, 1996.

GUATTARI, Félix. As Três Ecologias. Campinas: Papirus, 1989.

GUIMARÃES, Mauro. A Dimensão ambiental na educação. Campinas: Papirus, 1995.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de Metodologia Científica. São Paulo, Atlas. 2020. 240 p.

LEFF, Enrique. Epistemologia ambiental. São Paulo: Cortez, 2001a.

LEFF, Enrique. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis: Vozes, 2001b.

MORIN, Edgar. Complexidade e transdisciplinaridade: a reforma da universidade e do ensino fundamental. Natal: EDUFRN, 1999.

REIGOTA, Marcos. A floresta e a escola: por uma educação ambiental pós -moderna. São Paulo, Cortez, 1999.

REIGOTA, Marcos. Meio Ambiente e Representação Social. São Paulo: Cortez, 1995.

RIBEIRO, Fernando da Costa. Educação Ambiental: Causas e Efeitos da Implantação da Escola Bosque do Amapá. Macapá: Dissertação de Mestrado - UAA, 2005.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O Currículo: Uma reflexão sobre a prática. 3ª. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

VASCONCELLOS, Celso dos Santos. Planejamento: Projeto de Ensino-Aprendizagem e Projeto Político-Pedagógico - elementos metodológicos para elaboração e realização. 18ª Ed. Libertad Editora. São Paulo, 2008.

VISCA, Jorge. Técnicas Projetivas Psicopedagógicas e Pautas Gráficas Para Sua Interpretação. 6ª. Edição (Português). Susana Rozenmacher (Editor) Jacqueline Glaser (Tradutor). Editora Visca & Visca. 2018.

VYGOTSKY, L. S. A Formação Social da Mente. São Paulo: Fontes, 1991.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Fernando da Costa Ribeiro

ISSN: 2675-3782

Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn