Análise da percepção ambiental dos alunos do 8° ano da Escola de Educação Básica Irmã Irene do município de Santa Cecília (Santa Catarina)

Roger Francisco Ferreira de Campos, Flávio Batista Ribeiro, Daiane Cristine Kuhn, Heitor Antônio Cofferri

Resumo


A educação ambiental é um dos principais agentes no processo de preservação do meio ambiente, visto que muitos impactos ambientais gerados pelas atividades antropogênicas estão relacionados com a falta de conhecimento sobre meio sustentáveis para o desenvolvimento humano, questão que está elencada com a falta de desenvolvimento de ações sustentáveis em escolas e unidades de ensino. Neste sentido, o presente trabalho teve como objetivo de análise da percepção ambiental dos alunos da Escola de Educação Básica Irmã Irene no município de Santa Cecília em Santa Catarina. A coleta dos dados foi realizada em turmas do oitavo ano, através da aplicação de um questionário semiestruturado com diferentes variáveis sobre a temática de meio ambiente e resíduos sólidos. O estudo apresenta que os alunos possuem baixo conhecimento sobre os impactos ambientais ocasionados pelo descarte inadequado e/ou falta de tratamento dos resíduos sólidos, pois, muitos deles ainda possuem uma visão muito abrangente sobre a temática ambiental. Assim, é necessário o desenvolvimento de atividades que auxiliem na conscientização e sensibilização dos alunos em relação à não geração, redução, classificação, acondicionamento e destinação dos resíduos sólidos.


Palavras-chave


Percepção ambiental. Educação Ambiental. Resíduos Sólidos

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR n° 10.004. Resíduos sólidos - classificação. São Paulo: ABNT, 2004.

ANDRÉ, C.F.; MENDES, M.O. Educação ambiental as escolas públicas. Revista Professare, Caçador, v.3, n.1, p. 131-141, 2014. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v3i1.84.

BELTRÃO, M.R.M.; DUTRA, M.T.D.; NUNES, A.T. Percepção ambiental sobre a gestão de resíduos sólidos: Estudo de caso do conjunto residencial Pernambuco. R. gest. sust. ambient., v. 4, n.2, p.209-233, Florianópolis, 2016.

BISSOTO, J.T.; CAMPOS, R.F.F. Análise da percepção ambiental dos alunos do 8° ano da Escola de Educação Básica Naya Sampaio Gonzaga no município de Caçador, Santa Catarina. REVISTA GEONORTE, v. 10, n. 34, p. 114-128, 2019. DOI: https://doi.org/10.21170/geonorte.2019.V.10.N.34.114.128

BONASSINA, A.L.B.; KUROSHIMA, K.N. Impactos do ensino, pesquisa e extensão universitária: Instrumento de transformação socioambiental. Revbea, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 163-180, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.1093.

BRAGA, B.; HESPANHOL, I.; CONEJO, J.G.L.; MIERZWA, J.C.; BARROS, M.T.L.; SPENCER, M.; PORTO, M., NUCCI, N.; JULIANO, N.; EIGER, S. Introdução à engenharia ambiental: O desafio do desenvolvimento sustentável. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

BRASIL. Lei n° 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 04 de dez. 2020.

CABRAL, F.F.; DE LARA RIBEIRO, I.; HRYCYK, M. F. Percepção ambiental de alunos do 6º ano de escolas públicas. Revista Monografias Ambientais, v. 14, n. 2, p. 151-161, 2015.

COELHO, A. A. Percepção ambiental dos moradores ribeirinhos do médio Itapecuru em Rosário - MA como subsídio a uma proposta de educação ambiental. Rev. Brasileira de Educação Ambiental, Rio Grande, v. 7, n. 2, p. 29-36, 2012.

CORREIA, J.N.; FIGUEIREDO-DE-ANDRADE, C.A; LIMA, N.B. Lixo e reciclagem: A percepção ambiental de estudantes de escolas públicas e privadas do município de Bom Jesus do Itabapoana/RJ. Revista Cientifica Perspectiva Online, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p.53-65, 2016.

DE OLIVEIRA, Everton Mario; DE JESUS BASSETTI, Fátima. A Percepção Ambiental de alunos de um colégio público do município de Mandirituba/PR quanto aos Resíduos Sólidos. Revista Científica ANAP Brasil, v. 9, n. 14, p. 9-26, 2016.

DAGOSTIN-GOMES, I. Ensino de biologia e metodologias ativas: relato de trabalho com turmas do 2º ano do ensino médio. Revista Professare, Cacador, v. 7, n. 3, p. 19-33, 2018. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v7i3.2016

DIAS, L.S.; MARQUES, M.D.; DIAS, L.S. Educação, educação ambiental, percepção ambiental e educomunicação. In: Dias, L.S.; LEAL, A.C.; CARPI JUNIOR, S. Educação ambiental: conceitos, metodologias e práticas. Tupã: ANAP, 2016.

DIMAS, M.S.; NOVAES, A.M.P.; AVELAR, K.E.S. O ensino da educação ambiental: desafios e perspectivas. Revbea, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 501-512, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10914.

DONAIRE, D. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo, Atlas ,1996.

FERREIRA, J.A. Resíduos sólidos e lixo hospitalar: uma discussão ética. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 314-320, 1995.

FRAIBURGO. Aspectos Gerais do Município. Disponível em: https://www.fraiburgo.sc.gov.br/site/sites.aspx?s=333&n=340#n340. Acesso em: 08 dez. 2018.

GODECKE, M. V.; NAIME, R. H.; FIGUEIREDO, J. S. O consumismo e a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. v. 8, n. 8, p.1700-1712, dez. 12.

GONZAGA, M.J.B. Educação ambiental e práxis pedagógica: uma análise de práticas desenvolvidas em escolas públicas de Natal/RN. REMOA, v. 14, n. 3, p. 3392-3400, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo escolar – sinopse. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/santacecília/pesquisa/13/5902?ano=2017. Acesso em: 08 dez. 2018.

RABELO, A.M.P. Qualidade ambiental e mineração: percepção de moradores de Carmo da Mata/MG. Revista Pesquisa em Educação Ambiental, v. 12, n. 1, p. 129-145, 2017.

LEITE, I..; LEITE, C.A.; LEITE, C.A. PERCEPÇÃO DE ALUNOS ACERCA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UMA COMUNIDADE ESCOLAR, PATOS-PB. Biodiversidade, v. 16, n. 2, p. 45-53, 2017.

LIMA, N.G.; DORNELAS, K.C.S.; NERES, L.L.F.G.N.; GUIMARÃES, A.P.M.; NERES, J.C.I.; CARVALHO, A.V. Analfabetismo ambiental: a percepção dos docentes e discentes sobre o ambiente de uma escola do município de Guaraí-TO. AMBIENTE & EDUCAÇÃO, v. 23, n. 1, p. 198-224, 2018. DOI: https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i1.7179.

MAIA, S.G.C.; MOLINA, A.S. Caracterização dos resíduos sólidos escolares: Estudo de caso em uma escola pública estadual, no município de Ponta Porã-MS. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, Sergipe, v. 5, n. 1, p. 38-46, 2014.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas 2002.

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE - MMA. Logística Reversa. Disponível em: http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-perigosos/logistica-reversa. Acesso em: 04 dez. 2018.

NUNES, E. R. M. A educação ambiental e as políticas educacionais. Universidade Federal de Pelotas: Editora e Gráfica Universitária, 2004.

OLIVEIRA, L.C; PEREIRA, J.; BERRETO, IRIS.; CAVALCANTE, A.; GUENTHER, M. Percepção e atuação dos estudantes universitários da área da saúde em relação à gestão de resíduos sólidos: Um estudo de caso na Universidade de Pernambuco, Recife/PE. Pesquisa em Educação Ambiental, v.10, n.1, p.130-143, 2015. DOI: https://doi.org/10.18675/2177-580X.vol10.n1.p130-143.

OLIVEIRA, F. R.; PEREIRA, E.R; JÚNIOR, A.P. Horta escolar, educação ambiental e a interdisciplinaridade. RevBEA, São Paulo, v. 13, n. 2, p.10-31, 2018.

ROCHA, A.G.S.; AMORIM, A.L.P.S.; SANTOS, A.T.; SANTOS, E.M.; CAVALCANTI, G.M.D. A importância da horta escolar para o ensino/ aprendizagem de uma alimentação saudável. In: Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão, 13., 2013, Recife. Anais eletrônicos ... Recife: Universidade Federal Rural de Pernambuco/UFRPE, 2013. Disponível em: http://www.eventosufrpe.com.br/2013/cd/resumos/R0272-2.pdf. Acesso em: 01 dez. 2018.

RODRIGUES, S.J. Educacion ambiental: una propuesta para la educación secundaria. AMBIENTE & EDUCAÇÃO, v. 18, n. 1, p. 113-138, 2013.

REICHARDT, L.G.; CAMPOS, R.F.F.; COFFERRI, H.A. KUHN, D.C.; PAGIORO, T.A. Análise da percepção ambiental dos alunos do 9° ano da Escola C.E.M São Sebastião do município de Fraiburgo, Santa Catarina. Ignis, Caçador, v. 8, n. 3, p. 44-63, set./dez., 2019.

SANTAELLA, S.T.; BRITO, A. E.R.M.; COSTA, F.A.P.; CASTILHO, N.M.; DE MIO, G.P.; LEITÃO, R.C.; SALEK, J.M.R. Resíduos Sólidos e a Atual Política Ambiental Brasileira. Fortaleza: LABOMAR/UFC, 2014.

SANTOS, F.R; ROSSO, A.J. A problematização do local para a educação ambiental dos estudantes na educação básica. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 38, p. 725-740, 2016.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Rima, 2002.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - SEBRAE. Santa Catarina em números: Fraiburgo. Florianópolis: Sebrae, 2010. Disponível em: http://www.sebrae-sc.com.br/scemnumero/arquivo/Fraiburgo.pdf. Acesso em: 01 dez. 2018.

SISINNO, C. L. S.; OLIVEIRA, R. M., 2000, Impacto Ambiental dos Grandes Depósitos de Resíduos Urbanos e Industriais. In: Sisinno, C. L. S., Oliveira, R. M. (org.). Resíduos Sólidos, Ambiente e Saúde: uma Visão Multidisciplinar. 1. ed. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2000.

SOUZA, M.L.; CAMPOS, R.F.F.; BORGA, T. Educação ambiental: um estudo exploratório no bairro Abraão dos Santos Maciel do município de Lebon Régis (SC). Revista Professare, Caçador, v. 6, n. 1, p. 31-44, 2017. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v6i1.1042.

VIEIRA, S.R.; CAMPOS, M.A.T. Contribuições do debate sobre avaliação de políticas públicas para o campo da educação ambiental. Revbea, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 248-258, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10486.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Roger Francisco Ferreira de Campos, Flávio Batista Ribeiro, Daiane Cristine Kuhn, Heitor Antônio Cofferri

ISSN: 2675-3782

Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn