A Educação Ambiental como ferramenta de tutela do equilíbrio ecológico e promoção do desenvolvimento sustentável

Tális Pereira Matias, Ligia de Almeida Gilioli Fraga Fraga, Vívian Ariane de Oliveira Costa, Luciana Botezelli, Adriana Maria Imperador

Resumo


A Educação Ambiental (EA) é uma importante ferramenta para a modificação de hábitos e crenças danosas ao meio ambiente, podendo ser utilizada como elemento minimizador de crimes ambientais, e como meio para conservação e conciliação ambiental na avaliação de impactos e Licenciamento Ambiental (LA) e outros importantes instrumentos da Política Nacional de Meio Ambiente (PNMA). Desta forma, o objetivo deste trabalho foi discutir e investigar o potencial da EA na transformação de ações deletérias ao equilíbrio ecológico em oportunidades para o desenvolvimento sustentável e promoção da participação social, com ética e responsabilidade. A metodologia utilizada fundamentou-se na análise da Política Nacional de Educação Ambiental, na Política Nacional de Meio Ambiente, na Constituição Federal de 1988 e no estudo crítico de artigos científicos que versam sobre o tema. Desta forma, foi possível verificar que desafios associados à reincidência de crimes ambientais e elementos dificultadores dos processos de LA podem limitar o desenvolvimento sustentável, ao passo que, a EA pode ser uma ferramenta promissora para lidar com tal problemática. Assim, foi possível destacar a importância da EA para o desenvolvimento sustentável e a necessidade do engajamento comunitário no contexto abordado.


Palavras-chave


Crimes Ambientais; Instrumentos de Gestão; Participação Social; Ética; Conservação.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Brasil. Lei nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Institui a Política Nacional de Meio Ambiente (PNMA). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm

Brasil. Lei no 9.795, de 27 de abril de 1999. Institui a Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA). Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm

Brasil. Constituição Federal de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm

Caiman, C., Hedefalk, M., & Ottander, C. (2021). Pre-school teaching for creative processes in education for sustainable development – invisible animal traces, purple hands, and an elk container. Environmental Education Research, 1–19. https://doi.org/10.1080/13504622.2021.2012130

Fialho, R. G. M.; Cunha, E. V. (2018). Sustentabilidade e afeto: a dimensão afetiva da sustentabilidade na família. Revista Brasileira de Educação Ambiental (Online), v. 13, n. 4, p. 313–333.

Olsson, D. (2021). Empowering political engagement with unsustainable actions: the possibilities and limitations of teaching guides for climate change education. Environmental Education Research. https://doi.org/10.1080/13504622.2021.2007221/SUPPL_FILE/CEER_A_2007221_SM1535.ZIP

Otto, S., & Pensini, P. (2017). Nature-based environmental education of children: Environmental knowledge and connectedness to nature, together, are related to ecological behaviour. Global Environmental Change, 47, 88–94. https://doi.org/10.1016/J.GLOENVCHA.2017.09.009

Pereira, A. S., Shitsuka, D. M., Parreira, F. J., & Shitsuka, R. (2018). Método Qualitativo, Quantitativo ou Quali-Quanti. In: Metodologia da Pesquisa Científica (1st ed.). UFSM, NTE. https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 28 março 2020.

Purvis, B., Mao, Y., & Robinson, D. (2019). Three pillars of sustainability: in search of conceptual origins. Sustainability Science, 14(3), 681–695. https://doi.org/10.1007/S11625-018-0627-5

Rodrigues, M. A. (2020). Direito Ambiental. 7º Edição. Editora Saraiva jus.

Roma, J. C. (2019). Os objetivos de desenvolvimento do milênio e sua transição para os objetivos de desenvolvimento sustentável. Ciência e Cultura, 71(1), 33–39. https://doi.org/10.21800/2317-66602019000100011

Santos, P. F., & Borges, L. A. C. (2019) Sustainability of the mineral environmental licensing in Minas Gerais: case applied. Engenharia Sanitaria e Ambiental, v. 24, n. 3, p. 463–472.

Santos, S. L. F., & Sousa, R. da P. (2016). Educação ambiental nas escolas rurais: contribuições das pesquisas científicas no brasil. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 35, n. 2008, p. 105–124.

Souza, I. N. de, & Antonio, A. C. (2018). (Re)educação ambiental para infratores no amazonas: estratégias e macrotendências pedagógicas. Revista Brasileira de Educação Ambiental (Online), v. 13, n. 4, p. 30–50.

Souza, J. F. V. de, & Costa, D. V. M. (2020). Duas décadas da política nacional de educação ambiental: uma leitura sobre o panorama atual da realidade brasileira. Revista Thesis Juris, 9(1), 2–28. https://doi.org/10.5585/RTJ.V9I1.10346


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Ligia de Almeida Gilioli Fraga Fraga, Vívian Ariane de Oliveira Costa, Luciana Botezelli, Adriana Maria Imperador

Educação Ambiental (Brasil) | ISSN: 2675-3782

Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn