Análise da percepção ambiental dos alunos do 8° ano da Escola de Educação Básica Irmã Irene do município de Santa Cecília (Santa Catarina)

Roger Francisco Ferreira de Campos, Flávio Batista Ribeiro, Daiane Cristine Kuhn, Heitor Antônio Cofferri

Resumo


DOI

A educação ambiental é um dos principais agentes no processo de preservação do meio ambiente, visto que muitos impactos ambientais gerados pelas atividades antropogênicas estão relacionados com a falta de conhecimento sobre meio sustentáveis para o desenvolvimento humano, questão que está elencada com a falta de desenvolvimento de ações sustentáveis em escolas e unidades de ensino. Neste sentido, o presente trabalho teve como objetivo de análise da percepção ambiental dos alunos da Escola de Educação Básica Irmã Irene no município de Santa Cecília em Santa Catarina. A coleta dos dados foi realizada em turmas do oitavo ano, através da aplicação de um questionário semiestruturado com diferentes variáveis sobre a temática de meio ambiente e resíduos sólidos. O estudo apresenta que os alunos possuem baixo conhecimento sobre os impactos ambientais ocasionados pelo descarte inadequado e/ou falta de tratamento dos resíduos sólidos, pois, muitos deles ainda possuem uma visão muito abrangente sobre a temática ambiental. Assim, é necessário o desenvolvimento de atividades que auxiliem na conscientização e sensibilização dos alunos em relação à não geração, redução, classificação, acondicionamento e destinação dos resíduos sólidos.


Palavras-chave


Percepção ambiental. Educação Ambiental. Resíduos Sólidos

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT). NBR n° 10.004. Resíduos sólidos - classificação. São Paulo: ABNT, 2004.

ANDRÉ, C.F.; MENDES, M.O. Educação ambiental as escolas públicas. Revista Professare, Caçador, v.3, n.1, p. 131-141, 2014. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v3i1.84.

BELTRÃO, M.R.M.; DUTRA, M.T.D.; NUNES, A.T. Percepção ambiental sobre a gestão de resíduos sólidos: Estudo de caso do conjunto residencial Pernambuco. R. gest. sust. ambient., v. 4, n.2, p.209-233, Florianópolis, 2016.

BISSOTO, J.T.; CAMPOS, R.F.F. Análise da percepção ambiental dos alunos do 8° ano da Escola de Educação Básica Naya Sampaio Gonzaga no município de Caçador, Santa Catarina. REVISTA GEONORTE, v. 10, n. 34, p. 114-128, 2019. DOI: https://doi.org/10.21170/geonorte.2019.V.10.N.34.114.128

BONASSINA, A.L.B.; KUROSHIMA, K.N. Impactos do ensino, pesquisa e extensão universitária: Instrumento de transformação socioambiental. Revbea, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 163-180, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.1093.

BRAGA, B.; HESPANHOL, I.; CONEJO, J.G.L.; MIERZWA, J.C.; BARROS, M.T.L.; SPENCER, M.; PORTO, M., NUCCI, N.; JULIANO, N.; EIGER, S. Introdução à engenharia ambiental: O desafio do desenvolvimento sustentável. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

BRASIL. Lei n° 9.795, de 27 de abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em: 04 de dez. 2020.

CABRAL, F.F.; DE LARA RIBEIRO, I.; HRYCYK, M. F. Percepção ambiental de alunos do 6º ano de escolas públicas. Revista Monografias Ambientais, v. 14, n. 2, p. 151-161, 2015.

COELHO, A. A. Percepção ambiental dos moradores ribeirinhos do médio Itapecuru em Rosário - MA como subsídio a uma proposta de educação ambiental. Rev. Brasileira de Educação Ambiental, Rio Grande, v. 7, n. 2, p. 29-36, 2012.

CORREIA, J.N.; FIGUEIREDO-DE-ANDRADE, C.A; LIMA, N.B. Lixo e reciclagem: A percepção ambiental de estudantes de escolas públicas e privadas do município de Bom Jesus do Itabapoana/RJ. Revista Cientifica Perspectiva Online, Rio de Janeiro, v. 15, n. 6, p.53-65, 2016.

DE OLIVEIRA, Everton Mario; DE JESUS BASSETTI, Fátima. A Percepção Ambiental de alunos de um colégio público do município de Mandirituba/PR quanto aos Resíduos Sólidos. Revista Científica ANAP Brasil, v. 9, n. 14, p. 9-26, 2016.

DAGOSTIN-GOMES, I. Ensino de biologia e metodologias ativas: relato de trabalho com turmas do 2º ano do ensino médio. Revista Professare, Cacador, v. 7, n. 3, p. 19-33, 2018. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v7i3.2016

DIAS, L.S.; MARQUES, M.D.; DIAS, L.S. Educação, educação ambiental, percepção ambiental e educomunicação. In: Dias, L.S.; LEAL, A.C.; CARPI JUNIOR, S. Educação ambiental: conceitos, metodologias e práticas. Tupã: ANAP, 2016.

DIMAS, M.S.; NOVAES, A.M.P.; AVELAR, K.E.S. O ensino da educação ambiental: desafios e perspectivas. Revbea, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 501-512, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10914.

DONAIRE, D. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo, Atlas ,1996.

FERREIRA, J.A. Resíduos sólidos e lixo hospitalar: uma discussão ética. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 314-320, 1995.

FRAIBURGO. Aspectos Gerais do Município. Disponível em: https://www.fraiburgo.sc.gov.br/site/sites.aspx?s=333&n=340#n340. Acesso em: 08 dez. 2018.

GODECKE, M. V.; NAIME, R. H.; FIGUEIREDO, J. S. O consumismo e a geração de resíduos sólidos urbanos no Brasil. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental. v. 8, n. 8, p.1700-1712, dez. 12.

GONZAGA, M.J.B. Educação ambiental e práxis pedagógica: uma análise de práticas desenvolvidas em escolas públicas de Natal/RN. REMOA, v. 14, n. 3, p. 3392-3400, 2014.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo escolar – sinopse. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sc/santacecília/pesquisa/13/5902?ano=2017. Acesso em: 08 dez. 2018.

RABELO, A.M.P. Qualidade ambiental e mineração: percepção de moradores de Carmo da Mata/MG. Revista Pesquisa em Educação Ambiental, v. 12, n. 1, p. 129-145, 2017.

LEITE, I..; LEITE, C.A.; LEITE, C.A. PERCEPÇÃO DE ALUNOS ACERCA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UMA COMUNIDADE ESCOLAR, PATOS-PB. Biodiversidade, v. 16, n. 2, p. 45-53, 2017.

LIMA, N.G.; DORNELAS, K.C.S.; NERES, L.L.F.G.N.; GUIMARÃES, A.P.M.; NERES, J.C.I.; CARVALHO, A.V. Analfabetismo ambiental: a percepção dos docentes e discentes sobre o ambiente de uma escola do município de Guaraí-TO. AMBIENTE & EDUCAÇÃO, v. 23, n. 1, p. 198-224, 2018. DOI: https://doi.org/10.14295/ambeduc.v23i1.7179.

MAIA, S.G.C.; MOLINA, A.S. Caracterização dos resíduos sólidos escolares: Estudo de caso em uma escola pública estadual, no município de Ponta Porã-MS. Revista Ibero-Americana de Ciências Ambientais, Sergipe, v. 5, n. 1, p. 38-46, 2014.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas 2002.

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE - MMA. Logística Reversa. Disponível em: http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-perigosos/logistica-reversa. Acesso em: 04 dez. 2018.

NUNES, E. R. M. A educação ambiental e as políticas educacionais. Universidade Federal de Pelotas: Editora e Gráfica Universitária, 2004.

OLIVEIRA, L.C; PEREIRA, J.; BERRETO, IRIS.; CAVALCANTE, A.; GUENTHER, M. Percepção e atuação dos estudantes universitários da área da saúde em relação à gestão de resíduos sólidos: Um estudo de caso na Universidade de Pernambuco, Recife/PE. Pesquisa em Educação Ambiental, v.10, n.1, p.130-143, 2015. DOI: https://doi.org/10.18675/2177-580X.vol10.n1.p130-143.

OLIVEIRA, F. R.; PEREIRA, E.R; JÚNIOR, A.P. Horta escolar, educação ambiental e a interdisciplinaridade. RevBEA, São Paulo, v. 13, n. 2, p.10-31, 2018.

ROCHA, A.G.S.; AMORIM, A.L.P.S.; SANTOS, A.T.; SANTOS, E.M.; CAVALCANTI, G.M.D. A importância da horta escolar para o ensino/ aprendizagem de uma alimentação saudável. In: Jornada de Ensino, Pesquisa e Extensão, 13., 2013, Recife. Anais eletrônicos ... Recife: Universidade Federal Rural de Pernambuco/UFRPE, 2013. Disponível em: http://www.eventosufrpe.com.br/2013/cd/resumos/R0272-2.pdf. Acesso em: 01 dez. 2018.

RODRIGUES, S.J. Educacion ambiental: una propuesta para la educación secundaria. AMBIENTE & EDUCAÇÃO, v. 18, n. 1, p. 113-138, 2013.

REICHARDT, L.G.; CAMPOS, R.F.F.; COFFERRI, H.A. KUHN, D.C.; PAGIORO, T.A. Análise da percepção ambiental dos alunos do 9° ano da Escola C.E.M São Sebastião do município de Fraiburgo, Santa Catarina. Ignis, Caçador, v. 8, n. 3, p. 44-63, set./dez., 2019.

SANTAELLA, S.T.; BRITO, A. E.R.M.; COSTA, F.A.P.; CASTILHO, N.M.; DE MIO, G.P.; LEITÃO, R.C.; SALEK, J.M.R. Resíduos Sólidos e a Atual Política Ambiental Brasileira. Fortaleza: LABOMAR/UFC, 2014.

SANTOS, F.R; ROSSO, A.J. A problematização do local para a educação ambiental dos estudantes na educação básica. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 38, p. 725-740, 2016.

SATO, M. Educação Ambiental. São Carlos: Rima, 2002.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - SEBRAE. Santa Catarina em números: Fraiburgo. Florianópolis: Sebrae, 2010. Disponível em: http://www.sebrae-sc.com.br/scemnumero/arquivo/Fraiburgo.pdf. Acesso em: 01 dez. 2018.

SISINNO, C. L. S.; OLIVEIRA, R. M., 2000, Impacto Ambiental dos Grandes Depósitos de Resíduos Urbanos e Industriais. In: Sisinno, C. L. S., Oliveira, R. M. (org.). Resíduos Sólidos, Ambiente e Saúde: uma Visão Multidisciplinar. 1. ed. Rio de Janeiro, Editora Fiocruz, 2000.

SOUZA, M.L.; CAMPOS, R.F.F.; BORGA, T. Educação ambiental: um estudo exploratório no bairro Abraão dos Santos Maciel do município de Lebon Régis (SC). Revista Professare, Caçador, v. 6, n. 1, p. 31-44, 2017. DOI: https://doi.org/10.33362/professare.v6i1.1042.

VIEIRA, S.R.; CAMPOS, M.A.T. Contribuições do debate sobre avaliação de políticas públicas para o campo da educação ambiental. Revbea, São Paulo, v. 16, n. 2, p. 248-258, 2021. DOI: https://doi.org/10.34024/revbea.2021.v16.10486.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Roger Francisco Ferreira de Campos, Flávio Batista Ribeiro, Daiane Cristine Kuhn, Heitor Antônio Cofferri

Educação Ambiental (Brasil) | ISSN: 2675-3782

Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn